Pesquisar

Nossas redes

A Cultura da Paciência

Ter paciência é uma das maiores virtudes que alguém pode ter nos dias de hoje. Confesso que não tenho o tanto que gostaria de ter, os dias corridos, tudo muito tenso, e cobranças profissionais, pessoais e até sociais para cumprimento de prazos, às vezes, me levam a ter a paciência afetada. Tenho que trabalhar isso, assim como a maioria dos seres humanos, principalmente dessa nova geração, acostumada com tudo “agora”, tudo imediato, que não sabem esperar, pulam etapas de tudo. Muito triste isso.

A paciência pode ser considerada uma virtude catalisadora que contribui para o desenvolvimento e fortalecimento das virtudes correlatas do perdão, da tolerância e da fé.

Cristo é o símbolo maior de paciência, e nós, não conseguiremos chegar nem perto. Na Bíblia, Jó é o exemplo clássico da paciência. Tendo perdido seu vasto império, inclusive seus filhos, Jó foi capaz de proclamar, graças à sua fé inabalável: “O Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor”. Durante todas as suas tribulações e sofrimentos, “Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma” (Jó 1:21–22).

Ele verdadeiramente sofreu e suportou todas as coisas.

Quantas vezes ouvimos os aflitos perguntarem insensatamente: “Como pôde Deus fazer isso comigo?”, quando na verdade deveriam orar pedindo forças para “sofrer” e “suportar todas as coisas”.

Enquanto estava pregado na cruz do Calvário, Cristo prosseguiu com Seu perfeito exemplo de paciência, ao proferir estas palavras extraordinárias: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23:34).

Os maiores exemplos de paciência encontrados nas escrituras vêm da vida de Jesus Cristo. Mas o melhor exemplo de Sua paciência e resignação está naquela noite excruciante no Getsêmani em que Ele proferiu, na agonia da Expiação: “(…) Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres” (Mateus 26:39).

A Paciência é uma virtude do ser humano baseada no autocontrole emocional, ou seja, quando um indivíduo suporta situações desagradáveis, injúrias e o incômodo de terceiros sem perder a calma e a concentração. A paciência é principalmente baseada na tolerância com os erros alheios ou diante situações e fatos indesejados.

É preciso muita paciência, muita calma, principalmente com nossos filhos, nossos amigos, e é claro com este escritor que as vezes deixa a editora do jornal desesperada com o tempo. Mas, eu chego lá, inspirado em muita gente de fé, eu chegarei lá, trabalhando a minha paciência, e torcendo para que a tenham comigo.

O ato de ser paciente é considerado uma das virtudes do Espírito Santo, de acordo com a doutrina cristã. No âmbito religioso, a paciência está ligada com a compreensão e perseverança na fé. Significa acreditar na palavra de Deus e perseverar em seu caminho, tendo paciência, pois, no momento certo será recompensado com coisas boas.

E você já testou sua paciência hoje?

Alguns trechos de frases a respeito do tema abordado

Não há lugar para a sabedoria onde não há paciência.

Suplico com insistência

Que tenhas Clemência

Pela minha ausência

De paciência

Não é fácil ter paciência diante dos que a têm em excesso.

Suporta-se com paciência a cólica do próximo.

A paciência faz contra as ofensas o mesmo que as roupas fazem contra o frio; pois, se vestires mais roupas conforme o inverno aumenta, tal frio não te poderá afetar. De modo semelhante, a paciência deve crescer em relação às grandes ofensas; tais injúrias não poderão afetar a tua mente.

Tenho paciência e penso: todo o mal traz consigo algum bem.

O tempo e a paciência são dois eternos beligerantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *